Tag

comida caseira

Browsing

Já sabem que gosto de receitas simples, saudáveis e saborosas. Nesta receita usei quinoa mas, se não tiverem ou não apreciarem podem substituir por arroz ou cuscuz.

Bacalhau com hortelã (2 pessoas)
180g bacalhau desfiado Riberalves
6 colheres de sopa de quinoa cozida
q.b. hortelã picada
1 colher de sopa de azeite
1/2 cebola picada
1 dente de alho picado
1 colher de sopa de pimento vermelho picado
1 cenoura ralada
1 fatia de queijo magro ralado

Programei o forno a 190 graus.
Coloquei num tacho o azeite, a cebola, o alho e o pimento. Levei ao lume e, assim que a cebola ficou translúcida, adicionei o bacalhau e a cenoura.
Cozinhou alguns minutos em lume brando e transferi para uma taça.
Depois de arrefecer ligeiramente envolvi a quinoa, a hortelã e o queijo ralado.
Distribuí a mistura por 2 ramequins e levei ao forno até tostar em cima (cerca de 15 minutos).
Servi quente.

As receitas da mãe Bravo têm cada vez mais sucesso, ou não fossem preparadas com tanto amor!

Pedi esta com jeitinho e a mãe descreveu-a, com aquele olhar cheio de ternura, exactamente assim:

Primeiro cortam-se as batatas às rodelas e reservam-se num tabuleiro de ir ao forno.

Ah, Ana, para o passo seguinte usa-se bastante cebola picadinha, mas escreve mesmo “pi ca di nha” – soletrou e eu, claro, obedeci e escrevi. E continuou: depois o alho picadinho, louro e salsa.

Então esfarela-se tofu e junta-se ao mesmo tabuleiro das batatas.

Tens que escrever assim, agora: “nota: leva bastante cebola, picadinha”. [Eu escrevi, embora já tivesse dito entendi o protagonismo da cebola e dos inhos e não quis deixar de repetir, ou não fosse estragar o assado.]

Numa taça junta-se a cebola, o alho, a salsa também picadinha, um pouco de água quente e azeite – eu ponho a olho. Assim fica preparado um molho bom.

Junta-se este molho à assadeira e vai ao forno.

E pronto, entre inhos e beijinhos, cá temos mais uma receita vegan da mãe linda.

Parece-vos bem?

Olá olá, sorrisos lindos!

Já cá faltava uma receitinha da mãe Bravo – para quem não sabe, a mãe é a rainha dos “inhos”.

Vou descrever a receita deste empadão maravilhoso tal como a mãe com olhos docinhos a relatou:

Então, minha filha, o puré deste empadão pode preparar-se com água ou com uma bebida vegetal que não tenha sabor doce ou com leite. O meu leva água porque não bebo leite e parece-me que as bebidas vegetais dão sempre um sabor adocicado. Bom, cada um escolhe o que prefere… e no final junta-se noz moscada e um bocadinho (ahahaha – a mãe não sabe mentir, se ouvissem este “bocadinho”… até mudou o tom de voz) de margarina.
Pica-se bastante cebolinha e põe-se num tacho com azeite (até admira não dizer “azeitinho”, para parecer que a quantidade é menor) e 2 folhas de louro. Quando a cebola está transparente junta-se tomate em pedaços. Tampa-se o tacho e quando o tomate está um pouco cozinhado junta-se soja granulada (que antes tem que estar de molho, pelo menos 2 horas e então tem que se espremer muito bem). Mantém-se tudo em lume brando. Vai-se mexendo e salpica-se com água se for necessário. Vamos juntando os temperos de que gostamos e obtemos um molhinho. Desligamos o lume. E depois já se está a ver: entra uma camada de puré, uma do preparado e novamente outra de puré. Vai ao forno. E está pronto a servir!

O que acham, a receita da mãe Bravo está aprovada?

 

Bom dia!

Partilho mais 4 receitas dos 20 lanches com menos de 200kcal.

Espero que provem e aprovem!

Rolos de pepino com húmus
1/2 pepino
2 colheres de sopa de húmus
1/2 cenoura ralada
Cortei o pepino em fatias longitudinais, finas e coloquei-as sobrepostas de modo a obter uma forma retangular.
Espalhei 2 colheres de sopa de húmus sobre elas e, por cima, a cenoura ralada.
Enrolei e cortei de forma a obter rolos mais pequenos.
Húmus
200g grão-de-bico cozido
1 colher de café de paprika
1 dente de alho
1 colher de sobremesa de sementes de sésamo
1 colher de sopa de azeite
1 colher de sopa de sumo de limão
q.b. coentros
Processar todos os ingredientes.
Guardar num frasco de vidro no frigorífico até 2 dias.
Suspiro de fruta da época
160 g fruta da época a gosto
1 clara
q.b. canela
Programei o forno a 180 graus.
Dispus a fruta cortada em cubos (usei 1 pêssego) num ramequim.
Bati a clara em castelo e dispus por cima da fruta.
Levei ao forno até a clara cozinhar (cerca de 20 minutos).
Servi polvilhado com canela.
Muffins de legumes
1 ovo L
q.b. ervas a gosto
3 colheres de sopa de legumes em picados
Programei o forno a 180 graus.
Em 4 formas de silicone dispus os legumes e, por cima, o ovo batido e temperado com ervas a gosto.
Levei ao forno cerca de 5 minutos (ou até o ovo cozinhar).
Pizza de curgete
1/2 curgete
1/3 tomate
60g mozarella
q.b. orégãos
Programei o forno a 190 graus.
Num tabuleiro forrado com papel vegetal dispus fatias finas de curgete, de modo a ficarem sobrepostas.
Por cima coloquei o tomate cortado em cubos e o mozarela em pedaços.
Levei ao forno até cozinhar (cerca de 15 minutos).
Servi temperado com orégãos (ou outra erva a gosto).
Booooooooom dia!
Hoje deixo-vos uma receita vegan, assim, cedinho, para poderem ter tempo de encontrar os ingredientes que vos faltam, ainda antes de regressarem a casa.
Ingredientes (2 pessoas):
– 1 chávena de cotovelinhos (ou outra massa a gosto – podem usar sem glúten)
– 1 chávena de ervilhas
– 1 colher de sopa de azeite
– 1/2 cebola picada
– 1 dente de alho picado
– 1 folha de louro
– 1 colher de café de paprika
– 1/2 tomate picado
– 1 cenoura ralada
– 1 colher de sopa de farinha de milho
– 220ml bebida vegetal a gosto (sem adição de açúcar)
– q.b. salsa picada
– 1 fatia de queijo magro ralado
Programei o forno a 190 graus.
Cozi a massa de acordo com as instruções e reservei.
Coloquei num tacho o azeite, a cebola, o alho, o louro e a paprika.
Levei ao lume e assim que a cebola ficou translúcida juntei o tomate e a farinha. Mexi, em lume brando, até a farinha estar cozinhada e adicionei a bebida vegetal aos poucos, mexendo sempre.
Assim que ficou mais consistente, juntei a cenoura, as ervilhas e salsa picada.
Dispus num recipiente de ir ao forno a massa e, por cima, a mistura de ervilhas.
Polvilhei com queijo e levei ao forno cerca de 20 minutos (ou até ficar a gosto).
Like it?

– Mãe, as pessoas estão a pedir a receita do nosso lanche de ontem… Dás-me, por favor?

– Óh 𝘼𝙣𝙖, Maizena é Maizena. Não tem nada que saber. Eu faço a olho. Por exemplo, vá, para meio litro de “leite” uso 2 colheres de sopa de Maizena e um bocadinho de açúcar. E não olhes para mim assim, usei meia colher de sopa para dois pratos. Mas eu e tu lanchámos “bem”, dava para 4 pessoas. Não achas?
Agora, atenção – dizia a minha loirinha de olhos amendoados bem abertos e com o indicador levantado – mistura-se tudo frio! Depois junta-se casca de limão ou de laranja e pau de canela e só então vai ao lume. Tem que se mexer bem para não ficar com grumos. Eu até mexo com aquela coisa, sabes? (Falava do fouet.) E ponho um mantra no telemóvel, enquanto canto vou mexendo. (É uma espécie de meditação). No final polvilha-se com canela e está pronto. Vês? Simples.

Agora eu: sim, é simples. E sabe a casa.