Author

Ana Bravo

Browsing

Bom dia, com BOLO DE MANDIOCA!

A massa deste bolo fica húmida – com este calor sabe bem comer bem fresquinho. Pode reservá-lo no frigorífico. Então, temos versões para todos os gostos: sempre húmido e fofo, mais fresco ou à temperatura ambiente. Confiem em mim, as 2 versões são uma loucura de boas! (Não sei se soa mal mas estou a saborear uma fatia e não encontro uma forma mais fiel para o descrever.)

Escolhi todos os ingredientes biológicos, no Bio & Natural do El Corte Ingles . Sabem mesmo bem, cada um isoladamente – agora imaginem a mistura!

E como as vantagens não ficam por aqui, prepara-se rapidamente. Sei que ligar o forno custa um pouco mais nesta altura de calor e além disso faz sentido aproveitar para preparar outras coisas: porque não usam o pão seco cortado bem fininho para preparar umas tostas, também no forno, enquanto o bolo coze?

Ingredientes (4 pessoas)

2 ovos

1+1/2 chávena de mandioca ralada

2 c. sopa ricota

q.b. stevia

3/4 chávena farinha de aveia

3 c. sopa coco ralado

1/2 pera em cubos

1 c. sobremesa fermento em pó

q.b. pera desidratada

q.b. lascas de coco


Descasquei e ralei a mandioca.

Num liquidificador bati a mandioca com os ovos e o ricota. Adocei a gosto com stevia e envolvi a farinha, o coco ralado, o fermento e a pera.

Levei ao forno a 180 graus por cerca de 40 minutos (ou até o palito sair limpo).

Servi com pera desidratada e lascas de coco.

“Nutrição com – Equilíbrio Interior Para Uma Alimentação Saudável” JÁ ESTÁ NAS LIVRARIAS E ONLINE!

Depois de 6 livros cujo objetivo foi essencialmente a alimentação, este novo livro foca-se, antes de mais, em pessoas. Todos somos parecidos num sem número de factores, desde as necessidades mais básicas aos processos que nos mantêm vivos. E no meio de tal semelhança, é ainda muito o que nos diferencia e nos torna únicos. Cada pessoa tem um universo próprio, singular, ímpar. Constato-o enquanto nutricionista, observando os meus pacientes e sinto-o na pele enquanto mulher. Se em todos os outros livros fez sentido partilhar a minha experiência como nutricionista, neste, saio na minha zona de conforto e partilho um pouco, também, a experiência da pessoa, sem bata.
Pensei muito antes de escrever mais um livro e tornou-se muito claro que só fazia sentido fazê-lo se com ele pudesse ensinar as pessoas a gostarem mais delas próprias antes de iniciarem qualquer plano alimentar e, logo depois, a gostarem da sua relação com a comida e da comida em si. Importa identificar padrões comportamentais e “fragilidades”. Gostava que as pessoas percebessem que a alimentação não é um fim, mas sim um princípio constante e por isso só deve desencadear emoções boas. 
Nesta realidade em que reinam as regras e a disciplina, a necessidade de ser perfeito ou de se mostrar que é, fica pouco espaço para tal, para nos amarmos puramente e também para voltar a gostar da comida, a comidinha boa, a “comida saudável e feliz” de que tanto falo. A consciência alimentar é urgente, sim, mas não este fundamentalismo que torna as pessoas escravas. Esquecemo-nos de nós e é nesse caminho que pretendo ajudar.
ACOMPANHAM-ME?

Podem clicar nas opções em baixo para saberem mais…

RTP

TVI

NIT

JN

Sapo Lifestyle

PÚBLICO

No dia 10 terminei a tarde com uma conversa cheia de boa disposição com estas pessoas lindas (que estão comigo na foto em cima), Joana Cruz, Daniel Fontoura e Rodrigo Gomes, no WI-FI da RFM.

Falamos do meu livro novo, claro. Falámos do Cantinho das Aromáticas porque o Daniel é daquela zona. Falámos e sorrimos. É tão bom partilhar momentos comprazias com sorrisos grandes!

Obrigada.

Bom dia! Com barritas de banana e – a minha – granola.

Já experimentaram as minhas granolas? Uma das vantagens destas barritas é que duram 4 dias com o mesmo sabor e textura, assim, podemos preparar lanchinhos de toda a família numa só fornada.

Ingredientes (4 unidades)

2 bananas maduras (tipo da madeira)

70 g granola de frutos vermelhos by Ana Bravo

20 g pepitas de cacau cru

Esmaguei as bananas com um garfo, misturei a granola e as pepitas de cacau. Deixei repousar 10 minutos e moldei 4 barritas (a massa é um pouco húmida).

Levei ao forno, já a 180 graus, num tabuleiro forrado com papel vegetal cerca de 30 minutos (ou até cozinharem e estarem douradas).

Este rolo de bacalhau é apreciado por miúdos e graúdos. Além de muuuuuuuuuito saboroso, facilita-nos a vida porque pode ser preparado com antecedência e levar ao forno antes de comer… Gostamos de ter opções prontas, certo? Também podem congelar em fatias e servir em qualquer momento. É preparado com legumes e pode ser saboreado quente ou frio. O que acham?

Ingredientes (3 pessoas)

1 lombo de bacalhau Riberalves

1 ovo

1 colher de sopa de azeite

1 colher de chá de vinagre

2 dentes de alho picados

2 colheres de sopa de cebola picada

1 cenoura ralada

1 batata doce média

1/4 couve

q.b. flocos de aveia

q.b. noz moscada

Descongelei o bacalhau, tirei a pele e as espinhas e desfiei-o. Coloquei o azeite, o alho e a cebola num tacho. Levei ao lume, sempre brando e assim que a cebola ficou translúcida juntei a batata doce (descascada e cortada em cubos pequenos), a couve (lavada e cortada em pedaços) e a cenoura. Depois de cozinhar até a couve estar pronta, envolvi o vinagre e o bacalhau. Cozinhou mais alguns minutos e transferi a mistura para outro recipiente.

Esmaguei-a ligeiramente (se desejar pode usar um processador de alimentos). Depois, misturei o ovo batido, noz moscada e flocos de aveia suficientes para que a mistura se mantenha unida. Coloquei o preparado numa folha de papel vegetal, enrolei e levei ao forno a 190 graus , 35 minutos.Servi quente.

Fim-de-semana em família Bravo tem novidades na Cozinha com Coração!

O que acham destes WAFFLES DE PIMENTOS?

Ingredientes (2 pessoas)
🧇 1 pimento vermelho
🧇 1 pimento verde
🧇 1/2 cebola
🧇 1 🥄 de sopa de linhaça triturada
🧇 8 🥄 de sopa de água
🧇 100ml de bebida vegetal
🧇 8 🥄 de sopa de farinha espelta
🧇 1 🥄 de café de fermento
🧇 1/2 🥄 de café de curcuma
🧇 1 🥄 de café de alho em pó

Lavei os pimentos, embrulhei-os em papel vegetal e levei-os ao forno, a 180 graus cerca de 40 minutos (ou até estarem assados).
Hidratei a linhaça na água por quinze minutos.
Deixei arrefecer, tirei a pele e as sementes e cortei cerca de 3/4 de cada um em cubos, reservando o restante.
Entretanto bati a linhaça hidratada com a bebida vegetal, a curcuma e o alho em pó. Misturei a farinha e o fermento e envolvi a cebola picada.
Aqueci a máquina de fazer waffles de acordo com as instruções. (Se não tiver, pode cozinhar porções da massa, de ambos os lados, numa frigideira antiaderente.)
Dividi a massa em duas porções iguais: numa delas envolvi o pimento verde e na outra, o pimento vermelho.
Cozinhei os waffles, que servi com o restante pimento.