Category

Alimentação e Nutrição

Category

“Sabe quais os alimentos que deve comer crus e quais os que deve ingerir cozinhados?”

Esta foi a primeira questão que a Magg me colocou, seguida de outras mais específicas:

🤔 Será que devemos comer crus? Beterraba • Brócolos • Framboesas, mirtilos e amoras • Pimento • Alho

🤔 E será que devemos cozinhar sempre? Tomate • Espargos • Alcachofra • Beringela • Cenoura

Leia tudo AQUI.

Bom dia!

Temos desenvolvido ações para ajudar adultos e crianças a gostar de hortícolas, apresentando sugestões apetecíveis, de forma a incluí-los frequentemente na sua alimentação. 


O que diz a uns muffins de espinafres ou cenoura ou até mesmo de beterraba? São deliciosos! Nas ações que a Nutrição com Coração faz em escolas, muitas são as vezes em que usamos esses muffins coloridos para mostrar às nossas crianças que afinal gostam de hortícolas que até então rejeitavam. Até passam a ser elas a dar o exemplo em casa, é lindo assistir a tal evolução. A Kiki tem muito jeito para essas ações. 


Na semana que terminou, a propósito da comemoração do Dia Mundial da Alimentação, a nossa Kiki passou por algumas escolas de Vila Real e ensinou um pouco da Nutrição com Coração com a sua ternura e profissionalismo que apaixonam todos, sobretudo os mais novos. 

Aqui ficam as receitas dos muffins de ambas as cores.

Queques vermelhos (6 unidades)

180 g beterraba em cubos

3 colheres de sopa de iogurte natural

1 colher de sopa de azeite                         

50 g farinha de aveia integral

50 g farinha de trigo

1 ovo

1 colher de chá (rasa) de fermento em pó

1 colher de sopa de açúcar mascavado

q.b. stevia

q.b. raspa de laranja

Programei o forno nos 175 graus.

Cozi a beterraba inteira, deixei arrefecer, descasquei e cortei-a em cubos pequenos. Coloquei-a num liquidificador juntamente com o açúcar, o azeite e o iogurte e bati muito bem. Adicionei o ovo e as raspas de laranja. Bati mais um pouco e envolvi, com uma colher, as farinhas e o fermento. Provei a massa e adocei a gosto com stevia.

Distribuí a massa por formas que levei ao forno cerca de 25 minutos (ou até o palito sair limpo).

*Pode usar cenoura em vez de beterraba. Pode adicionar coco ralado, ou oleaginosos picados à massa para obter diferentes versões.

Queques verdes (6 unidades)

100g espinafres em pedaços

3 colheres de sopa de iogurte natural

1 colher de sopa de azeite

50 g farinha de aveia integral

50 g farinha de trigo

1 ovo

1 colher de chá (rasa) de fermento em pó

2 colher de sopa de chocolate +70% cacau picado

3 a 4 colheres de sopa de stevia (ou a gosto…)

Programei o forno nos 175 graus.

Lavei e escorri muito bem os espinafres. Coloquei-os num liquidificador juntamente com 3 colheres de sopa de stevia, o azeite e o iogurte e bati muito bem. Adicionei o ovo . Bati mais um pouco e envolvi, com uma colher, as farinhas, o fermento e o choclate. (Prove a massa e verifique se está doce; se for necessário junte mais stevia).

Distribuí a massa por formas que levei ao forno cerca de 25 minutos (ou até o palito sair limpo).

*Pode adicionar sementes ou até alguma fruta em pedacinhos para obter diferentes versões.

Quando reunimos família e amigos, apetece muitas vezes continuar o convívio à mesa, não é? Aveia com maçã e mirtilos no forno é a opção simples e deliciosa que hoje vos proponho.

 

Ingredientes (2 pessoas)
1 ovo
2/3 chávena bebida de aveia
3/4 chávena flocos de aveia
1 c. sopa avelãs picadas
1 maçã pequena
1 c. sopa mirtilos
q.b. canela
1 c. sobremesa arandos
1 c. sobremesa sementes de abóbora
Preparação
Lavei e cortei a maçã em cubos. Bati o ovo e juntei a bebida de aveia.
Envolvi todos os ingredientes, dispus num tabuleiro de ir ao forno, onde cozinhou cerca de 40 minutos a 170 graus.

E quando temos vontade de comer batatas fritas ou batatas bravas mas queremos evitar os fritos, estas BATATAS AIOLI preparadas no forno fazem um brilharete!

Podem encontrar todos os ingredientes AQUI.

– E as batatas fritas, há volta a dar? –
As batatas fritas têm um elevado nível de gorduras prejudiciais, embora haja agora disponíveis algumas variedades menos más. A melhor opção continua a ser fritar em casa, onde se pode controlar o tempo de fritura, o tipo de gordura utilizada bem como a temperatura a que a fritura chega. Melhor ainda, será dispensar os fritos e garanto que quase tudo o que é frito pode ser confecionado de outra forma igualmente saborosa, nomeadamente as batatas, assando-as sobre papel vegetal. E se gosta mesmo muito, deixe-as para as exceções. Há sempre solução, não só para as batatas fritas.

Ingredientes (4 pessoas)
500g batatas
1 colher de sopa de azeite
q.b. tomilhi
1 colher de chá de paprika
1 dente de alho (grande, ou 2 pequenos)
125 ml azeite
q.b. sumo de limão
q.b. pimenta de caiena (opcional)
Preparação
Lavei bem as batatas e cozi-as inteiras, com a casca durante cerca de 15 minutos.
Programei o forno nos 190 graus.
Cortei as batatas em gomos e, utilizei uma taça para envolve-las com o azeite, o tomilho e a paprika. Dispus num tabuleiro forrado com papel vegetal e levei ao forno cerca de 20 minutos (ou até ficarem a gosto).
Entretanto, utilizei um almofariz para esmagar o alho. Comecei a adicionar o azeite gota a gota, de modo a obter logo uma consistência mais cremosa. Depois de envolver todo o azeite, temperei com sumo de limão e pimenta de caiena a gosto.
Pode guardar no frio.

Adoro waffles! Aposto que vocês também. Já sabem que gosto de fazer malabarismos na Cozinha com ❤, sobretudo com combinações improváveis. Foi num desses momentos de inspiração e magia que criei este WAFFLE DE Bacalhau Riberalves que nos namora e tenta com determinação. Vá, digam a sério, já o provavam…

Ingredientes (1pessoa)
1 ovo
50 ml leite (sem lactose ou bebida vegetal, se for o caso)
3 colheres de sopa de farinha de milho (ou outra)
1/2 lombo de bacalhau
1 folha de louro
1 dente de alho
1/2 cebola
q.b. piri-piri (opcional)
1 colher de sopa de cebola roxa picada
1 colher de sopa de pimento verde picado
2 colheres de sopa de tomate picado
2 colheres de sobremesa de azeite
q.b. salsa
q.b. sementes de girassol
Preparação
Descongelei o bacalhau, retirei pele e espinhas e desfiei-o.
Num tacho deitei uma colher de sobremesa de azeite, a folha de louro, o alho picado e a cebola fatiada bem fina. Deixei cozinhar em lume brando, juntando piri-piri a gosto e, assim que a cebola estava bem cozinhada, o bacalhau desfiado. Cozinhou a gosto e deixei arrefecer (rejeitei a folha de louro).
Numa taça bati o ovo, juntei o leite e a farinha e envolvi a cebolada.
Cozinhei a massa (ou porções) numa máquina de fazer waffles (de acordo com as instruções). Mas, se não tiver, pode cozinhar de ambos os lados numa frigideira antiaderente.
Preparei o molho misturando numa taça uma colher de sobremesa de azeite com  a cebola roxa, o tomate e o pimento. Servi este molho por cima do waffle.
Polvilhei com salsa e sementes.

Gostam de figos? Eu adooooooooro. E também gosto muito de mousses, não sei se é da consistência ou das boas memórias que me trazem. A que vos proponho hoje é vegan, tem 5 ingredientes e é muito fácil de preparar. E isto não seria tão relevante se não fosse tão deliciosa como é. Vitaminas, minerais, fibra e gordura boa não lhe falta. Tudo conjugado, o melhor será mesmo provarem!

Ingredientes (2 taças)
240 ml bebida vegetal a gosto (usei de amêndoa)
3 figos
2 colheres de sopa de sementes de chia
1 colher de sopa de linhaça triturada
q.b. miolo de noz (ou de amêndoa)
Preparação
No lliquidificador coloquei a bebida de amêndoa, 2 figos em pedaços (depois de bem lavados), a chia e a linhaça.
Bati cerca de 4 minutos (ou até obter um creme espesso).
Dividi em duas taças que levei ao frigorífico por 4 horas.
Servi enfeitado com um figo em pedaços e noz picada.