Category

Almoço e Jantar

Category

Com dias a ficarem mais frios, a comida de aconchego já começa a saber bem!

Aqui fica uma sugestão simples mas e deliciosa.

Brás rico (2 pessoas)
200g bacalhau desfiado Riberalves
2 batatas (tamanho de 1 ovo)
1 cenoura
1/2 cebola
1 dente de alho picado
1/2 colher de chá de ervas secas a gosto
q.b. salsa picada
1/2 chávena bebida vegetal (ou leite)
1 colher de sopa de azeite

Programei o forno a 190 graus.
Coloquei o azeite num tacho com a cebola picada, o alho e as ervas secas.
Levei ao lume e, logo que a cebola ficou translúcida, adicionei o bacalhau seguido da cenoura e da batata raladas e da salsa.
Cozinhou em lume brando (adicione bebida vegetal ou leite aos poucos, sempre que necessário).
A mistura deve ficar cremosa, depois de cozinhar cerca de 10 minutos.
Transferi o preparado para um recipiente de ir ao forno, onde cozinhou cerca de 20 minutos (até ficar dourado).
Servi quente.

Olá!

Como sabem há muitas maneiras de diminuir a adição de sal quando cozinhamos.

Se costumam seguir as minhas receitas sabem que a salicórnia é uma excelente opção.

Caldeirada de tofu (2 pessoas)

200g tofu
2 batatas médias (do tamanho de 1 ovo)
1/2 curgete
1 tomate
q.b. pimentos
1 cebola
1 dente de alho
1 colher de sopa de azeite
1 colher de chá de paprika
1 folha de louro
1 colher de chá de Salicórnia 100%
q.b. salsa picada

Coloquei num tacho a cebola cortada em meias luas, o alho picado, o louro, o tomate cortado às rodelas e os pimentos cortados em tiras (usei vermelho, verde e amarelo).
De seguida dispus a curgete e as batatas cortadas em rodelas (não muito finas) e o tofu que cortei em cubos pequenos.
Sobre o preparado coloquei o azeite e polvilhei com a paprika e com a salicórnia.
Levei ao lume, sempre brando, mantendo o tacho com a tampa durante pelo menos 25 minutos (pode abanar um pouco o tacho de vez em quando).
No final desse tempo, conferi se as batatas estavam cozidas.
Servi de imediato polvilhado com salsa.
Envolva com cuidado antes de servir e, se achar necessário, já no prato dê um toque final de salicórnia.

As receitas da mãe Bravo têm cada vez mais sucesso, ou não fossem preparadas com tanto amor!

Pedi esta com jeitinho e a mãe descreveu-a, com aquele olhar cheio de ternura, exactamente assim:

Primeiro cortam-se as batatas às rodelas e reservam-se num tabuleiro de ir ao forno.

Ah, Ana, para o passo seguinte usa-se bastante cebola picadinha, mas escreve mesmo “pi ca di nha” – soletrou e eu, claro, obedeci e escrevi. E continuou: depois o alho picadinho, louro e salsa.

Então esfarela-se tofu e junta-se ao mesmo tabuleiro das batatas.

Tens que escrever assim, agora: “nota: leva bastante cebola, picadinha”. [Eu escrevi, embora já tivesse dito entendi o protagonismo da cebola e dos inhos e não quis deixar de repetir, ou não fosse estragar o assado.]

Numa taça junta-se a cebola, o alho, a salsa também picadinha, um pouco de água quente e azeite – eu ponho a olho. Assim fica preparado um molho bom.

Junta-se este molho à assadeira e vai ao forno.

E pronto, entre inhos e beijinhos, cá temos mais uma receita vegan da mãe linda.

Parece-vos bem?

Este receita é mais uma ideia para marmitar ou piquenicar.

É mais demorada mas os mais novos vão gostar de ajudar a preparar a massa, aposto!

Vamos aos passos?
Aqui vai!

——— Pão de leite com bacalhau ———

Ingredientes (10 unidades):

– 300g Bacalhau Riberalves desfiado
– 2 ovos
– 200ml leite morno
– 10g fermento biológico seco
– 1 chávena de puré de batata
– 2 chávenas de farinha de milho
– 2 chávenas farinha trigo
– 4 colheres de sopa de azeite
– 2 dentes de alho
– 1 colher de café de paprika
– 1/2 pimento vermelho picado
– 1 cebola
– q.b. salsa picada

Modo de confecção:

Descongela-se o bacalhau, que fica pronto a cozinhar.
Prepara-se a massa, misturando o leite com o fermento.
Entretanto junta-se, numa taça, a farinha, o puré de batata, os ovos e duas colhes de sopa de azeite. Então adiciona-se o leite com o fermento e amassa-se bem (se for necessário adicione mais farinha ou leite) até obter uma massa maleável que não se cola às mãos.
Deixa-se a levedar num local quente e seco, até dobrar o volume.

Entretanto prepara-se o recheio: num tacho coloca-se o restante azeite, a paprika, o alho e a cebola picados. Assim que a cebola fica ligeiramente translúcida junta-se o pimento e o bacalhau. Cozinha até todo o líquido evaporar e antes de se tirar do lume acrescenta-se a salsa picada.
Deixa-se arrefecer.

Voltando à massa, divide-se em 10 partes iguais. Estende-se cada uma delas com um rolo e distribui-se o recheio. Formam-se pães, “fechando”
o recheio em casa porção de massa, que se transfere para um tabuleiro forrado com papel vegetal.
Programa-se o forno a 180 graus e enquanto aquece a massa leveda novamente (cerca de 20 minutos).
Vai então ao forno cerca de 30 minutos ou até estarem cozidos e dourados.
Podem servir mornos ou frios.

Adoram esta receita?

Olá olá, sorrisos lindos!

Já cá faltava uma receitinha da mãe Bravo – para quem não sabe, a mãe é a rainha dos “inhos”.

Vou descrever a receita deste empadão maravilhoso tal como a mãe com olhos docinhos a relatou:

Então, minha filha, o puré deste empadão pode preparar-se com água ou com uma bebida vegetal que não tenha sabor doce ou com leite. O meu leva água porque não bebo leite e parece-me que as bebidas vegetais dão sempre um sabor adocicado. Bom, cada um escolhe o que prefere… e no final junta-se noz moscada e um bocadinho (ahahaha – a mãe não sabe mentir, se ouvissem este “bocadinho”… até mudou o tom de voz) de margarina.
Pica-se bastante cebolinha e põe-se num tacho com azeite (até admira não dizer “azeitinho”, para parecer que a quantidade é menor) e 2 folhas de louro. Quando a cebola está transparente junta-se tomate em pedaços. Tampa-se o tacho e quando o tomate está um pouco cozinhado junta-se soja granulada (que antes tem que estar de molho, pelo menos 2 horas e então tem que se espremer muito bem). Mantém-se tudo em lume brando. Vai-se mexendo e salpica-se com água se for necessário. Vamos juntando os temperos de que gostamos e obtemos um molhinho. Desligamos o lume. E depois já se está a ver: entra uma camada de puré, uma do preparado e novamente outra de puré. Vai ao forno. E está pronto a servir!

O que acham, a receita da mãe Bravo está aprovada?

 

Puré de tomate e pimentos com lascas de bacalhau – são servidos?

Não precisam de pedir, eu deixo a receita!

Ingredientes (2 pessoas):
– 220g Bacalhau Riberalves
– 1 dente de alho
– 1/2 limão
– 2 folhas de louro
– 1 colher de sopa de azeite
-?10 tomates cereja
– 5 pimentos mini

Descongela-se o bacalhau.
Programa-se o forno a 180 graus.
Lavam-se os pimentos e os tomates e dispoēm-se num tabuleiro forrado com papel vegetal,  juntamente com o dente de alho inteiro (com a pele). Tempera-se com o louro, sumo de limão e metade do azeite.
Leva-se ao forno e quando faltarem cerca de 15 minutos para os pimentos estarem a gosto, coloca-se o bacalhau no mesmo tabuleiro.
Tira-se do forno. Transfere-se o dente de alho (após retirar a pele) para um liquidificador juntamente com os tomates e os pimentos, aos quais pode retirar-se a maioria das sementes e as partes da pele que ficaram mais tostadas (na verdade pode escolher e deixar as sementes e manter os seus nutrientes – pode deixar o molho mais rústico ou mais cremoso, conforme o seu gosto).
Serve-se o puré com o bacalhau em lascas, o restante azeite e algumas fatias de pão.