Category

Receitas

Category

Bem fresquinhos, fontes de hidratação, vitaminas, minerais, fibra, saúde e amor, eis os Cocktails Sem Álcool que tornam os meus dias e da Luisinha tão mais refrescantes. Adoramos preparar misturas divertidas, cheias de cores e que façam bem! E à brincadeira na Cozinha com Coração, desta vez ao ar livre, seguiu-se um mergulho na piscina e uma prova destes sumos lindos!

Preparámos com produtos Bio & Natural:

🍸

– 1 toranja (sumo )+ q.b. água das Pedras + q.b. gelo
– 1 rodela de toranja e q.b. hortelã, para enfeitar

🍸

– 150ml puré de ananás + q.b. erva príncipe para infusão + q.b. lima + q.b. gelo
– q.b. raspas de chocolate e ananás, para enfeitar

🍸

– 200ml puré de melancia + q.b. manjericão + q.b. uvas + q.b. pepino + q.b. gelo

Chocolate… Chocolate. Chocolate!
Eu sou uma fã assumida. 

 É claro que opto pelas versões nutricionalmente mais interessantes e dessa forma até o incluo ao pequeno-almoço, “sem culpa, com sabor”! Usei o Chocolate Jubileu com 99% de cacau e ficou maravilhoso! É claro que, quanto maior a percentagem de cacau, maiores serão os benefícios da sua ingestão: teremos mais polifenóis e tudo o que tal pode desencadear. Falo sobretudo do efeito anti-inflamatório e do poder antioxidante. É verdade que, se escolhermos bem o chocolate que ingerimos, podemos até ver diminuído o risco de doenças cardiovasculares. Para tal é essencial não associar açúcar ou gorduras que fazem mal, claro. A MOUSSE DE AVEIA COM CHOCOLATE que vos proponho para o pequeno-almoço de amanhã só tem ingredientes que o corpo agradece – e já agora, o espírito também! 

Ingredientes (1 pessoa)

2 colheres de sobremesa de chocolate 99%cacau Jubileu, ralado
3 colheres de sopa de flocos de aveia
1/2 banana congelada
80ml bebida de aveia
1 colher de sopa de linhaça triturada
1 colher de café de curcuma
Qb framboesas

Bati, com a varinha mágica, a banana com a aveia, a linhaça, a curcuma e a bebida vegetal.
Envolvi metade do chocolate ralado.
Servi com framboesas e o restante chocolate ralado.

Quem não sentiu já uma vontade quase incontrolável de comer um doce ou um salgado ou até mesmo um seguido do outro, sem motivo aparente? Muitas vezes acontece logo depois do almoço e mais frequentemente a seguir ao jantar ou antes de ir para a cama. Será “fome emocional”? De facto comer é uma das fontes de prazer mais imediato, que parecem curar uma tristeza, uma desilusão, ou acalmar num momento de ansiedade ou depressão, ou até mesmo ajudar a festejar quando se trata de alegria. E será que faz sentido? Quando os episódios passam e a mente pensa com clareza, a resposta é nítida: não, não faz sentido. Mas o que acontece é: sentimos, não pensamos e então comemos. É curioso que não o saibamos fazer em tantas outras áreas da nossa vida em que faria tanto sentido – sentir antes de pensar – e nesta seja tão comum. A verdade é que comer, tantas vezes fazendo escolhas muito pouco interessantes nutricional e caloricamente, traz, depois, além do sentimento de arrependimento e fraqueza, tantas vezes também mau estar físico. Uma excepção pode ser bem-vinda, mas não um ciclo vicioso de momentos em que parece que nada saudável sacia a tal fome emocional. E sabem porquê? Porque essa “fome” é “apenas” um efeito, cuja causa está dentro de cada um de nós. No último livro que escrevi “Nutrição com Coração️”, procuro dar respostas a cada um, uma ajuda para encontrar as verdadeiras causas cá dentro.
Mas hoje vim deixar dicas para esses momentos em que apetece comer. Se vamos fazê-lo, ainda que não tenhamos necessidade porque a última refeição aconteceu há pouco, por exemplo, escolhamos opções mais interessantes. Deixo-vos versões “doces” e “salgadas”. E um pedido: se puderem leiam o o tal livro.

“Doces”:
– banana cortada ao meio no microondas com canela ou cacau
– fruta cozida (em pedaços ou puré) – no microondas ou, idealmente, numa panela anti-aderente, apenas salpicando com água, pau de canela se apreciar e deixar cozinhar em lume brando, com queijo fresco ou requeijão. Mais uma vez podem adicionar canela ou cacau e se sentirem necessidade do crocante, podem juntar sementes de girassol e/ou abóbora
– mousse: 2-3 colheres de sopa de quark ou ricota com 1 banana da Madeira ou outra fruta e 1 colher de chá de sementes de chia – opcional – (idealmente hidratadas antes- basta mergulhá-las em água por uns minutos). Basta misturar tudo com a varinha mágica. Podem misturar também hortelã e/ou canela, se gostarem
– “cheesecake rápido”: como os olhos também comem, o ideal será preparar numa taça, para ficar em camadas. Uma camada de ricotta ou cottage ou requeijão, seguida de uma camada de uma das granolas da minha linha de produtos alimentares* e por último de uma camada de fruta fresca ou cozida
– iogurte com folha de gelatina e hortelã: coloca-se a folha de gelatina em agua quente e depois mistura-se com o iogurte e a hortelã picada, vai ao frigorífico
– gelatina preparada com bebida vegetal a gosto
– banana da Madeira ou maçã ou pêra cozinhadas em pedaços numa panela com sumo de laranja e pau de canela (opcional) – servir numa taça sobre iogurte
– 1 tortilha de milho ou de arroz com fio de chocolate negro
– usar raspas de chocolate negro sobre fruta laminada

“Salgados”:
– palitos de legumes (cenoura, pepino, nabo, beterraba) com iogurte natural aromatizado (com umas gotas de limão, 1 colher de café de azeite e as ervas aromáticas de que gostarem, por ex manjericão picado)
– tremoços (idealmente bem lavados, para tirar o excesso de sal – pode juntar-se a um pires pequeno 1 colher de café de azeite e ervas como orégãos)
– flocos de milho (sem adição de açúcar) – às vezes precisamos mesmo do crocante
– sementes de girassol e de abóbora
– crackers saudáveis de baixas calorias, como as “Bravas” e “Bravinhas” da minha linha de produtos alimentares* Cem Porcento by Ana Bravo. São uma receita da minha avó Bravo, com baixas calorias e estão disponíveis nos supermercados e podem ir para casa através de www.entregamosemcasa.pt

Podem encontrar várias propostas, clicando no nome:

Diz a Wikipédia que a palavra “frittata” deriva do italiano “fritta”, o particípio passado feminino de “fritar” (friggere). Pois, naturalmente, este prato não tem nadinha de frito. Então, temos uma Fritata de Bacalhau Riberalves à moda da Cozinha com Coração!

️Já sabem que vos deixo a receita, pois se foi para vocês que a criámos…

Ei-la!

Ingredientes (2 pessoas)
1/2 lombo de bacalhau Riberalves
2 ovos
2 colheres de sopa de iogurte natural
q.b. orégãos (ou outra erva a gosto)
1 colher de sopa de azeite
1 dente de alho
1/2 cebola
1 tomate picado
1 chávena de ervilhas
1 colher de sopa de pimento vermelho picado

Descongelei o bacalhau, tirei a pele e as espinhas e cortei-o em cubos.
Coloquei o azeite, o alho e a cebola num tacho. Quando a cebola amoleceu, juntei o tomate e passados alguns minutos o bacalhau. Deixei cozinhar em lume brando, até a maioria do líquido evaporar e quando estava quase pronto misturei as ervilhas. Transferi para um tabuleiro.
Programei o forno a 180 graus.
Bati os ovos com o iogurte, temperei com orégãos a gosto e deitei a mistura sobre o bacalhau. Dispus o pimento vermelho por cima e levei ao forno cerca de 20 minutos (ou até estar cozinhado).

Booooooooom dia, com um pequeno-almoço muito colorido e cheio de nutrientes, preparado com amor para um despertar feliz!

A camada do meio tem a granola de frutos vermelhos da minha linha de produtos alimentares #cemporcentobyanabravo . Conhecem? Podem encontrar em muitos supermercados ou online, com entrega em casa em todo o país – deixo o link AQUI.

Ingredientes para 1 pessoa:

 1/2 abacate

 qb sumo de 

 3 🥄 sopa granola

 3 🥄 sopa “iogurte” de soja

 qb pepitas de cacau

 1/2 🥝

 1 chávena de morangos

Transformei o kiwi e os morangos em puré. Coloquei em formas de silicone e levei ao congelador durante pelo menos 3 horas.
Amassei o abacate com sumo de limão e coloquei no fundo de uma caneca transparente. Sobre esta camada coloquei a granola, seguida do iogurte  vegetal.
Enfeitei com as pepitas de cacau e o puré de fruta congelado.