Tag

biológicos

Browsing

Em dia da rubrica “Isto ou Aquilo”, com o Bio & Natural , a questão é:

– Queijo fresco ou Requeijão?


O queijo fresco, como o próprio nome indica, é um queijo que não sofre cura/maturação e que resulta da coagulação e dessoramento do leite através da fermentação lática, com ou sem adição de coalho. Há quem confunda com o requeijão, mas este último é um subproduto do fabrico do queijo (vaca, ovelha ou cabra), através da massa formada a partir do soro de leite, que é aquecido novamente (pasteurizado, levando a que as proteínas coagulem e solidifiquem) e ao qual pode ser acrescentado, até um máximo de 18% de volume, de leite.O queijo fresco tem uma textura macia e sabor suave enquanto o requeijão tem um sabor mais forte e uma textura mais cremosa, mas igualmente refrescante. Ambos são ricos em proteínas, cálcio, fósforo e vitaminas A, D e do complexo B. Há uma diversidade de queijos frescos e requeijões mas no geral o teor de gordura em ambos ronda os 10-20%, tal como o teor de proteína. De forma geral, o queijo fresco tem mais proteína que o requeijão. Estes queijos são opções muito interessantes para desportistas e pessoas que queiram perder peso, ou outros casos específicos, pelo seu perfil nutricional. Estejam atentos ao rótulo e escolham a opção que mais vos agrada, pois ambos são ótimas opções nutricionais!

Conheçam a variedade destes produtos AQUI.

Em véspera da passagem de ano e sendo eu louca por chocolate como sou, não podia deixar de testar algo assim. Chamei-lhes MIMOS DE CHOCOLATE, perceberão o motivo quando provarem: mimam, aconchegam por dentro! Deixo-vos a receita, para a prepararem podem usar a aveia puff da minha linha de produtos alimentares #cemporcentobyanabravo como verão na lista de ingredientes. Já sabem que podem encontrar nos supermercados. E por falar em supermercados, já sabem que habitualmente vou ao Bio &Natural – lá encontram a minha aveia. Precisam de:

300 g chocolate com mais 70% cacau adoçado com stevia

1 colher de café de pimenta caiena (opcional)

q.b. aveia puff

q.b. oleaginosos (amêndoas, avelãs com pele, etc.)

q.b. frutos secos (por ex passas)

E então, mãos à obra:

Cortei o chocolate em pedaços e derreti-o em banho maria. Usei um banho frio (com água e gelo) para o arrefecer – durante cerca de 3 minutos. Repeti este passo 3 vezes e no último não arrefeci o chocolate – envolvi pimenta (que é opcional). Com o chocolate ainda derretido, formei pequenos círculos, com uma colher, em papel vegetal. Polvilhei a gosto, com a aveia puff, os oleaginosos e os frutos secos. Deixei solidificar num local seco (nunca no frigorífico) e servi.

O açúcar (sacarose) é constituído em 99% por açúcar e fornece 4 calorias por cada grama. Quanto aos adoçantes, existem os artificiais e os naturais. Os adoçantes artificiais não fornecem calorias e o seu uso é considerado seguro. À excepção do stevia, todos os outros adoçantes naturais utilizados pela indústria (xarope de amido, sorbitol, manitol, xilitol, maltitol, etc.) fornecem calorias ao organismo. Posso dizer que ainda assim o ideal será ir diminuindo a quantidade de açúcar até abandonar o seu uso nos hábitos diários como o café e o chá. Parece haver evidência que a exposição repetida ao sabor doce, mesmo que venha de um adoçante, contribui para a vontade de manter a ingestão desse sabor.

Podem encontrar AQUI todos os artigos mencionados.

O prometido é devido, aqui ficam as receitas dos copos mágicos. Na verdade são duas mousses que têm um ingrediente comum: a cenoura.
Uma é preparada com café solúvel e a outra com água de cozer feijão ou grão de bico. Ficam com uma consistência fofa e aguçam os sentidos! 
A parte comum é um preparado com: cenoura – claro! – mel e sumo de laranja. Tão simples e tão bom!

AQUI podem encontrar todos os ingredientes necessários para preparar esta receita.

Ingredientes (4 pessoas)

200g cenoura em cubos

1/2 laranja (sumo)

2 colheres chá linhaça triturada

q.b. mel (o mínimo possível)

q.b. ervas a gosto (opcional – usei hortelã)

2/3 chávena stevia (ou a gosto)

1/2 chávena água quente

3/4 chávena café solúvel

100ml água de cozer feijão branco

75g chocolate +70% cacau

q.b. amendoins

3 colheres de sopa de cottage

1 lima (raspa)

Preparação
Num tacho coloquei a cenoura, o mel, o sumo de laranja e levei ao lume, sempre brando. Assim que aqueceu envolvi a linhaça triturada e deixei cozinhar, mas não demasiado para a cenoura ficar ainda crocante). Se for necessário, junte mais sumo de laranja. Reservei. Entretanto, envolvi as raspas de lima no cottage. Numa taça coloquei o café, a stevia e a água quente. Bati com a batedeira por cerca de 10 minutos, ou até obter um creme mais claro e fofo, que deve guardar no frio até à hora de servir. Noutra taça coloquei 100 ml de água de cozer feijão (ou grão-de-bico). Bati com a batedeira até ficar com consistência de claras em castelo (se a água estiver fria, resulta ainda melhor). Derreti o chocolate e retirei uma colher de sopa, para envolver nos amendoins. O restante envolvi nas “claras” de água de cozer feijão. Por fim, foi só fazer as misturas que mais apreciar, para servir.

Hoje é dia de mais um “Isto ou Aquilo”, com o Bio & Natural !A questão é: sementes de linhaça ou sementes de chia? 
Apesar de algumas semelhanças de interesse nutricional, as sementes de linhaça contêm mais ómega-3. E é importante? Claro que sim!  Esta gordura é conhecida pelas suas propriedades antinflamatórias.

Deixemos claro, no entanto, que ambas as sementes são boas fontes de fibras, proteínas, vitaminas e minerais e por isso opções alimentares interessantes. O ideal será variar!
Já agora, não se esqueçam de usar as sementes de linhaça trituradas e hidratem as sementes de chia antes de as ingerirem.

O Outono convida aos quadros caseiros de que mais gosto! Adoro estar em casa e sobretudo de me sentir quentinha quando la fora está frio e de o intensificar com o calor humano… Descrevo o tal quadro, que é um dos meus preferidos: o convívio com quem amo, em torno de uma mesa bonita, com comida que aconchega. Pratos quentinhos, luz que convida a ficar e um coração preenchido, são os motivos de gratidão deste cenário. 
Confessem, vocês também adoram estes mimos. Estou certa?
Proponho-vos um empadão de inhame vegetariano, que pode tornar-se vegan se eliminarem a camada de queijo ou usarem uma versão vegetal. Muitas vezes me perguntam em que receitas podem usar este tubérculo. Sendo rico em hidratos de carbono, é mais uma alternativa de acompanhamento no prato. Adoro a sua textura cremosa, só de falar, a vontade é de regressar à cozinha e repetir o empadão.
O que acham deste prato, do cenário e de tanto aconchego? Enche-vos as medidas?

Podem encontrar todos os ingredientes AQUI.

Empadão de inhame e cogumelos (2 pessoas)

200g inhame

200 ml bebida de soja

q.b. queijo magro ralado

q.b. manjericão

q.b. orégãos

q.b. sementes de papoila

1 taça cogumelos em pedaços

1 tomate picado

1/2 cebola picada

1 c. sopa azeite

1 cenoura picada

3/4 chávena soja granulada

Preparação
Cozi os inhames, descasquei-os e bati-os no liquidificador com a bebida de soja. Num tacho deitei o azeite, a cebola, o tomate, a cenoura, os cogumelos e a soja. Deixei cozinhar, em lume brando, juntando água sempre que necessário. Temperei a gosto com orégãos. Programei o forno nos 190 graus. Num pirex coloquei a mistura de soja (se sobrar recheio podem usar em outra receita). Por cima, o puré de inhame e o queijo ralado. Foi ao forno cerca de 20 minutos (ou até o queijo derreter e dourar). Servi com manjericão e sementes de papoila.