Category

Sobre os alimentos

Category

Vamos falar de “CALORIAS NEGATIVAS”?

Muitas vezes me perguntam, sobretudo na consulta, quais são os alimentos que têm calorias negativas…

Dedicámos um episódio do Canal Nutrição com Coração do Jornal de Noticias para falar sobre este tema. Então, vamos a isso.

A “teoria das calorias negativas” parte do princípio que existem alimentos que levam o organismo a gastar mais calorias a serem metabolizados do que as que esses alimentos contêm (à custa dos nutrientes que têm calorias: hidratos de carbono, proteína e lípidos ou gorduras). Desta forma conseguir-se-ia o tal déficit calórico.
Sim, todo o processo digestivo, desde que o alimento entra na boca até ao momento em que os seus nutrientes são absorvidos, decorre à custa de energia (assim como todos os outros processos que têm lugar no nosso organismo). Esse gasto energético específico  designa-se ‘efeito térmico dos alimentos’. Interessa, já agora, saber que o primeiro lugar vai para as proteínas – são os nutrientes que dão mais trabalho ao nosso organismo, consumindo 20 a 30% do seu valor calórico neste processo, – seguidas dos hidratos de carbono (5 a 10%) e das gorduras (0 a 5%). Também a fibra interfere com o ‘efeito térmico dos alimentos’, aumentando-o, o que nos levaria a pensar que alimentos de baixo valor calórico e alta quantidade de fibra tivessem as ditas calorias negativas.
Assim, a metabolização de muitos hortícolas, tal como a de algumas frutas menos calóricas e mais ricas em água e fibra exigiriam, em teoria, mais energia do que o valor calórico que contêm. No entanto, este pressuposto é apenas teórico, não existem estudos que comprovem devidamente esta dedução.

Assim sendo, não há alimentos com calorias negativas.

Se o objectivo é emagrecer, relembro a única forma possível: ingerir menos calorias do que gastamos.

Vejam o vídeo na íntegra em: Ana Bravo esclarece o mito dos alimentos com ″calorias negativas″ (jn.pt)

Quem desse lado não gosta de petiscar? De ir trincando, tantas vezes perdendo a noção da quantidade que comemos… Mas temporariamente alegres pelo momento de prazer que nos proporciona.

Será possível petiscar “sem culpa, com sabor”? Claro que sim!

Temos outras opções, que imediatamente reconhecemos como menos calóricas e cheias de vitaminas, minerais, fibra, bastante água, tais como tiras de cenoura, de beterraba, de pepino… Também é agradável juntar uma colher de chá de azeite a 1 iogurte natural magro, mais umas ervas aromáticas ao gosto de cada um e servir de topping para os palitos de legumes.

Sem mais demoras e sem me dispersar mais -sou perita nisso! – hoje vamos falar de 3 petiscos dos mais típicos: TREMOÇOS, AZEITONAS E AMENDOINS.

Os valores nutricionais que vos apresento na imagem são por 50g, a quantidade que está em cada um dos 3 pratos. Percebemos que os amendoins são os que têm maior quantidade de gordura e também de proteína, pelo que têm também maior valor calórico. Dos 3 petiscos apresentados são os tremoços os menos calóricos, com uma boa quantidade de proteína e “no meio” estão as azeitonas.

Os tremoços aliam esse mais baixo valor calórico a uma quantidade interessante de proteína, o que os torna bastante saciantes.

Nenhum é melhor que o outro, até porque são alimentos diferentes: os tremoços fazem parte do grupo das leguminosas, os amendoins são oleaginosos e tal como as azeitonas entrariam no grupo das “gorduras” na Roda dos Alimentos.

Com conta, peso e medida.
Com equilíbrio.
Variando.
E assim podemos, de vez em quando petiscar!

Boooooooom dia, sorrisos lindos!

Cenouras, arroz, maçã, chocolate e azeite – que é que estes alimentos, nestas quantidades, têm em comum? Calorias.

Este é o tema de mais um episódio do Canal Nutrição com Coração do Jornal de Notícias.

Sugiro que vejam o vídeo completo no Canal –Sete cenouras, uma maçã ou uma colher de azeite. As mesmas calorias nos diferentes alimentos (jn.pt) – e percebam um pouco mais acerca da determinação do valor calórico dos alimentos.

No Dia Mundial da Alimentação faz sentido lembrar este que é para mim um dos principais motes para uma boa alimentação… Consciente e feliz!

É importante disponibilizar informação nutricional e alimentar credível e é muito importante deixar espaço para o livre arbítrio.

A “alimentação é uma coisa séria”, as emoções também o são. Então, saibamos que podemos, no geral, abrir excepções sem culpa. Saboreemos e voltemos ao caminho da saúde.

Sempre com comida saudável e feliz.
Sim?

[Um pastel de nata (80g) tem:
– 38,8g Hidratos de Carbono
– 2,3 g Proteínas
– 8,2g Gorduras
– Cerca de 240kcal

O equivalente em calorias são 1,7 pães – 85g de pão:
– 48,7g Hidratos de Carbono
– 7,1g Proteínas
– 1,8g Gorduras
– Cerca de 240kcal

(Em 100g o pastel tem 4,6g de gordura saturada e o pão tem 0,5g.)

Bom dia!

Vamos esclarecer dúvidas relacionadas com a ingestão de fruta?

– A fruta engorda?
– Pode ser ingerida depois das refeições?
– …

A equipa do Canal Nutrição com Coração do Jornal de Noticias foi para a rua desmistificar algumas questões relacionadas com este grupo da roda dos alimentos.

 Sugiro que vejam o vídeo completo para terem a resposta a estas perguntas e muitas outras – está no Canal:

https://www.jn.pt/artes/especial/videos/ana-bravo-esclarece-duvidas-relacionadas-com-a-ingestao-de-fruta-13922359.html