Arroz de tomate malandrinho como a Bravo.

Ops! Perdão. A legenda certa é: arroz de tomate malandrinho à Bravo.

A receita é da mãe Bravo e como o vosso pedido é uma ordem, aqui fica:

“Cebolinha picadinha”, diz a mãe. “Com um dente de alho esmagado e azeite.” Entram em conjunto no tacho e mantém-se em lume brando até que a cebola fique ligeiramente translúcida. “Um dos segredos para obter um melhor sabor é usar tomate coração de boi”, diz a princesa com ar de professora. De seguida explica que se tira a pele e corta aos cubinhos para se juntar ao tacho. “Dá-se uma mexedela e põe-se a tampa.” “Ana, deixa-me dizer-te uma coisa: o lume mantém-se brando até o tomate ficar quase em puré, mas quando entram a água quente e logo a seguir o arroz, o lume passa a bem forte.” Sempre me ensinou assim: arroz seco prepara-se em lume brando, o malandrinho em lume mais alto. A mãe usa 3,5 vezes mais água do que arroz e escolhe o arroz carolino. “Rectificam-se os temperos e eu uso um raminho de salsa no final”.

Adoro o jeitinho entre o envergonhado e o orgulho por perceber que as pessoas gostam tanto da sua comidinha como eu. No final disse “e agora vais escrever assim no Instagram? Não se percebe, eu faço tudo a olho!” É fofa ou não é?

Ana Bravo
Author

Nutricionista: amante do tipo de cozinha que procura aliar saúde aos melhores sabores; Mulher: apaixonada pela verdadeira beleza das coisas mais simples; Objectivo: ser feliz na medida do possível, gostar de mim todos os dias e ajudar quem me segue, nesse mesmo caminho.

Write A Comment