Nesta fase em que encontramos uma nova realidade também no que respeita ao trabalho, faz sentido repensar a alimentação. Falo do teletrabalho e das longas horas que permanecemos em casa. Há uma despensa que nos chama muitas vezes, um frigorífico que não para de olhar para nós, vem aquele “ratinho” que todos conhecemos pedir algo para trincar. Revêem-se nisto? Eu confesso, acontece-me muitas vezes.

Claramente estruturar um dia alimentar é fundamental, de forma a não comermos o que queremos, respondendo às vontades que vão surgindo. Perdemo-nos nesse petiscar e muitas vezes sucumbimos a tentações pouco interessantes sob o ponto de vista nutricional e com uma densidade calórica elevada. Ter consciência alimentar é uma ferramenta para a vida! 

Além de um pequeno-almoço completo e de refeições principais feitas a horas, também as merendas são muito importantes para o bom funcionamento do nosso sistema digestivo e também para podermos controlar a vontade de comer. Não as fazer leva muitas vezes ao descontrolo alimentar. Já sentiu que, se passar longas horas sem comer, fica com a sensação de que devoraria tudo? O tal ratinho, que aparece sem avisar…

Faz sentido prepararmo-nos para esses momentos em que queremos fazer uma pausa e trincar algo. Desde logo é inteligente não ter opções alimentares pouco interessantes em casa. O que podemos ter para esses momentos?

  • fruta
  • sementes maiores, como de girassol e/ou abóbora
  • frutos oleaginosos como amêndoas e avelãs (idealmente com pele, têm mais fibra e tornam-se mais saciantes, além de terem mais antioxidantes; cuidado com o valor calórico, são ricos em gordura – no geral um punhado será o indicado)
  • tremoços (preferencialmente bem lavados para tirar o excesso de sal)
  • tortilhas de milho ou de arroz (idealmente com baixo teor de sal)
  • flocos de milho (sem adição de açúcar)
  • iogurte natural com canela ou cacau

E agora a novidade: descobri os snacks de fruta semi-desidratada Truppi e fiquei fã. A fruta é tropical, biológica e deliciosa, e com a consistência e volume necessários para saciar o apetite: há de manga, ananás e pitaia. Às vezes, e em especial em tele-trabalho, não temos vontade ou oportunidade de descascar fruta e esta é uma opção prática para mantermos a nossa dieta rica numa das componentes mais importantes. Não é um substituto integral da fruta fresca, mas é nutricionalmente muito interessante e a solução mais próxima: trata-se de fruta biológica, apenas, sem nada adicionado, à qual foi apenas retirada uma parte da água. É diferente da fruta desidratada, sendo a desidratação apenas parcial, pelo que tem mais volume e também aroma, sabor e a tal textura muito diferentes. Mantém fibra e muitas das vitaminas e minerais. E acalmam o “ratinho”! Costumo encomendar online e as entregas são rápidas e os portes grátis


Truppi – https://www.truppi.pt/

Ana Bravo
Author

Nutricionista: amante do tipo de cozinha que procura aliar saúde aos melhores sabores; Mulher: apaixonada pela verdadeira beleza das coisas mais simples; Objectivo: ser feliz na medida do possível, gostar de mim todos os dias e ajudar quem me segue, nesse mesmo caminho.

Write A Comment