Muito se fala dos superalimentos, produtos alimentares que contêm uma elevada densidade nutricional.
Hoje falamos da spirulina, um dos suplementos alimentares da moda.

Características:
Contém um interessante teor proteico
Vitaminas: vitaminas D, E, K, C e do complexo B
Minerais: potássio, cálcio, magnésio, ferro, selénio, crómio, iodo

O que se destaca então?
O seu efeito:
– anti-inflamatório
– antioxidante
– de melhoria do perfil lipídico, com redução dos níveis de triglicerídeos e colesterol (total e LDL) e aumento do HDL

Como ingerir?
A sua fórmula em pó pode ser adicionada a batidos, sumos, iogurte…

Advertências:
Por conter iodo, pode ser contra-indicada para quem sofre de problemas da tiróide, principalmente hipertiroidismo

Se está a tomar anticoagulantes – pela interferência da vitamina K

Contrariamente ao que muitas vezes ouvimos e lemos, a spirulina não é uma fonte fiável de vit. b12 para vegetarianos uma vez que está disponível apenas um análogo inactivo da vitamina

A dose recomendada por muitas das marcas (5g/dia) oferece 7-8,5mg/dia de beta-carotenos, sendo a RDA deste nutriente de 7mg/dia.

Devem escolher-se apenas marcas que contenham todas as regras de rotulagem e produção, assegurada por organismos nacionais ou europeus.

Considerando a pequena dose diária “recomendada” , de 1 a 8g/dia – 1 colher de chá – o seu impacto nutricional não é de destaque. No entanto os seus efeitos tornam a spirulina um complemento interessante da alimentação sobretudo em dietas vegetarianas, também por conter proteína.

Ana Bravo
Author

Nutricionista: amante do tipo de cozinha que procura aliar saúde aos melhores sabores; Mulher: apaixonada pela verdadeira beleza das coisas mais simples; Objectivo: ser feliz na medida do possível, gostar de mim todos os dias e ajudar quem me segue, nesse mesmo caminho.

Write A Comment