Os gatos não sentem o sabor doce. Não, não estou a usar floreados de escrita… É verdade: – não sentem.
Quando o soube, causou-me confusão. A mesma que me causa o facto do meu irmão João ser daltónico ou do meu irmão Zé não ter olfacto…
“Não sentem o sabor doce?! É tanto o que perdem!!!” Este foi o primeiro pensamento, que facilmente substituível por outros…
O impulso foi o de pensar como passaria eu sem degustar – ainda que raramente – os doces pecados das minhas excepções gastronómicas. Sim, adoro doces! Logo depois a mensagem no meu cérebro foi “que sorte, não têm tentações.” Mas então lembrei-me que muitos alimentos naturais têm sabor doce e passou a não me fazer sentido comer uma laranja sem a saborear na íntegra, ou uma batata doce sentindo-lhe apenas a textura…
O açúcar vicia, esse é o tema principal do meu livro “Corpo de Verão o Ano Inteiro”, mas mais importante do que esquecer o seu sabor, é saber usar o bom senso para equilibrar os excessos… Doce que não seja o naturalmente presente nos alimentos pode ser degustado, desde que poucas vezes e no contexto de uma alimentação habitualmente saudável.
Quanto aos gatos, são felizes sem o doce, sobretudo o do açúcar, assim como nós éramos até há pouco tempo. É verdade, a espécie humana conheceu o açúcar há umas décadas, tendo vivido sem ele durante muitos, muitos mais anos… Igualmente feliz. Ou até mais… Seguramente mais!

Ana Bravo
Author

Nutricionista: amante do tipo de cozinha que procura aliar saúde aos melhores sabores; Mulher: apaixonada pela verdadeira beleza das coisas mais simples; Objectivo: ser feliz na medida do possível, gostar de mim todos os dias e ajudar quem me segue, nesse mesmo caminho.

Write A Comment